São Bento do Sul, 15 de setembro de 2019

09/09/2019 10:29

Espeto

Explicando

Quanto a nota sobre a impetração de um agravo de instrumento pela promotoria de justiça, contra as obras do Fort Atacadista, a prefeitura enviou uma nota através da assessoria de imprensa, explicando seus argumentos quando liberou as licenças.

Explicando II

Segundo a referida nota: “De acordo com a Recomendação do Ministério Público de Santa Catarina datada de 12/05/2015, o município deve deixar de autorizar construções, edificações ou ampliações nas faixas marginais de cursos d’água natural assim compreendidos: nesta situação: “15 (quinze) metros, para os cursos d’água de menos de 10 (dez) metros de largura canalizados antes de 22 de julho de 2008. Portanto, nos cabe esclarecer e solicitar a retificação da afirmação publicada, pois a Prefeitura não liberou licença de construção contendo qualquer erro. Situação esta embasada nesta recomendação do Ministério Público de SC”.

Explicando III

Resta saber como o Tribunal de Justiça de Santa Catarina vai entender toda essa situação. Enquanto isso as obras continua aceleradas.

Schlachtfest

E terminou mais uma edição de mais uma Schlachtfest, que foi um sucesso de público, e com atrações inéditas e boa gastronomia.

Schlachtfest II

Já fora dos domínios da festa, a coisa foi bárbara para não dizer cômica. Um festeiro chegou a tirar a roupa em plena Praça Getúlio Vargas, mas foi contido pela PM para se recompor. Em frente da prefeitura houve umas brigas entre uns meliantes que beberam até o juízo.

Fim de semana

Não teve só a Schlachtfest, no Clube Tradição houve tiroteio, com uma mulher baleada. Na SC-418 uma morte de um jovem. Em Rio Negrinho, a PM também teve muito trabalho. Isso dizem os jovens de hoje, é divertimento. Então tá!

Civismo

Já os desfiles cívicos em comemoração ao 7 de setembro, foi mais um vez imponente com centenas de famílias acompanhando. As escolas e clubes de serviços, mostraram disciplina e amor à Pátria. Parabéns a todos os organizadores.

Taxa de esgoto

Projeto do deputado Sargento Lima (PSL), que limita em 70% sobre o consumo de água a taxa de esgoto cobrada dos usuários em toda Santa Catarina foi aprovado pela Comissão de Finanças. Para o vereador e funcionário do Samae, Marco Relich, isso se aprovado vai prejudicar os trabalhos, e mesmo com 100%, ainda não cobre todos os custos de manutenção.

Imagens relacionadas

Espeto
  • Imprimir
  • Entrar em contato
  • Link:
Todos os direitos reservados Cezar Miranda