São Bento do Sul, 04 de agosto de 2020

29/07/2020 09:53

Espeto

O que pensar!

De um lado é positivo que o suplente de deputado Silvio Dreveck – PP, conseguiu que o IG e IML, continuem em São Bento do Sul, mas mas por outro lado é triste saber que para isso os municípios de da região terão que pagar para que isso aconteça.

O que pensar! II

E isso tudo é mais um episódio de que nossa região está abandonada pelos últimos governos. Sem falar que nossa representação é zero. Mas graças a Deus ainda temos o ex-deputado Silvio Dreveck, como nosso defensor. Mesmo que muitos não gostem do Silvio, ele está sim fazendo falta. Assim como Mauro Mariani.

Polêmica

O áudio do médico Dr. Hugo Sakaguchi, médico integrante do corpo clínico, que atua na área de urgência e emergência do Hospital e Maternidade Sagrada Família, disse que está havendo desassistência de pacientes com coronavírus, entre outras irregularidades no hospital. E a repercussão foi grande.

Polêmica II

Mas ontem a direção do hospital divulgou uma nota oficial, onde diz que na realidade o médico se equivocou em suas declarações. É sempre assim, manda que pode obedece quem precisa. E segue o baile.

Pré-candidato

O vereador e pré-candidato a prefeito pelo PROS, Edimar Salomon, durante sua entrevista no programa Palavra Livre na Liberdade FM, mostrou-se preocupado devido a possibilidade de uma baixa de eleitores que não deverão comparecer às urnas, devido a pandemia. “E isso vai prejudicar muitos candidatos”, frisou.

Pré-candidato II

Na ocasião Edi se mostrou com conhecimento dos problemas que a cidade enfrenta, e também mostrou e demostrou que tem projetos para corrigir.  No seu sétimo mandato, é um dos nomes com experiência e um patrimônio político invejável.

Mudanças

Mudam alguns prazos, na eleição deste ano, explica o promotor eleitoral, Pedro Decomain, mas a principal modificação não é essa, porque os prazos novos aparecem na Emenda Constitucional n. 107 e são fáceis de verificar. A modificação principal é com relação a uma conduta vedada. A lei das eleições, no artigo 73, proíbe a veiculação de publicidade institucional nos três meses que antecedem a data prevista para a eleição. Nesse ponto houve uma modificação pequena: de 15 de agosto a 15 de novembro vai ser possível veicular publicidade institucional, mas desde que ela seja relacionada exclusivamente a atividades de prevenção e combate à covid-19.

Mudanças II

É preciso recomendar, então, que quem for formular o texto ou produzir as imagens tenha cautela para que elas não caracterizem publicidade do gestor responsável por essa área. Se há uma mensagem do prefeito exortando todas as pessoas a usarem máscaras, por exemplo, isso é possível. Agora, se ele se equivocar e disser "Para continuarmos o bom trabalho que estamos fazendo, continue usando máscara", isso pode acabar se transformando numa publicidade ou, pelo menos, poderia ser interpretado como uma propaganda eleitoral fora de hora e fora do tom, o que poderia trazer um problema que, no mínimo, representaria uma multa.

Mudanças III

Essa é uma mudança. Vai ser possível fazer publicidade institucional, mas só relacionada a medidas de prevenção e combate da covid-19, além da proibição do restante da publicidade institucional a partir de 15 de agosto. Até 15 de agosto, ou seja, até três meses antes da eleição, toda publicidade institucional será permitida.

Ajuda

O senador Jorginho Mello (PL-SC) apresentou Projeto de Lei Complementar que institui o Programa Nacional de Auxílio às Instituições de Ensino da Educação Básica – PRONAIEEB, que direciona R$ 3 bilhões em subsídios para o apoio às unidades escolares privadas, com ou sem fins lucrativos. O PLP 195/2020 prevê ainda que esses estabelecimentos, com receita bruta até R$ 4,8 milhões em 2019, possam suspender os contratos de trabalhos de seus funcionários e ter parte dos salários pagos pela União.

Imagens relacionadas

Espeto
  • Imprimir
  • Entrar em contato
  • Link:
Todos os direitos reservados Cezar Miranda