RS – Saúde orienta diretores de escolas sobre cuidados contra a Covid-19

Rio do Sul

A Secretaria de Educação de Rio do Sul promoveu nesta sexta-feira (19), uma reunião entre diretores das unidades de ensino municipais e representantes da Secretaria de Saúde. Mesmo que as escolas tenham seus planos de contingência para a Covid-19 já aprovados, ainda há dúvidas sobre a conduta dos diretores, professores, alunos e pais, sobre as situações em que envolvem crianças ou profissionais que possam apresentar sintomas da doença.

A recomendação da Secretaria de Saúde é que, ao identificar um aluno na escola com sintomas de Covid-19, que seja isolado, informado à família e conduzido imediatamente para o centro de triagem localizado na UPA 24h. Os principais sintomas que devem ser observados nas crianças são febre, tosse, dor de garganta ou coriza.

Geralmente, como explica o chefe da equipe médica da Secretaria de Saúde, Ricardo Ribeiro, crianças que tem suspeita de Covid-19, geralmente, sente dois ou mais destes sintomas. “Por isso orientamos os diretores sobre qual a conduta aplicar. Não é necessário que qualquer alteração de saúde já seja alertado a família, pois causa certo temor entre pais de outras crianças ou na equipe de trabalho da escola. Mas é importante que com dois ou mais sintomas, principalmente aqueles que sugiram manifestações de síndromes gripais, a unidade procure isolar o suspeito e avise a família imediatamente.

A Secretária de Educação, Janara Mafra, reforça que as escolas estão seguindo todas as recomendações previstas no plano de contingência, criado por um conselho específico, com orientações e adequações necessárias nas escolas para preservar a segurança e a saúde de alunos e funcionários. No ensino fundamental, as aulas estão sendo feitas em sistema de atendimento reduzido, com 50% da turma em sala de aula e a outra metade com lições para serem feitas em casa. Este revezamento acontece semanalmente.

“Preparamos um material informativo para cada aluno e também há cartazes por todas as escolas. Além disso foram instalados totens de álcool gel, distribuídas máscaras, tapetes sanitizantes e termômetro especifico para uso diário. Mesmo assim, é preciso que tenhamos constante observação sobre as unidades, os riscos envolvidos e, havendo necessidade, fazer alterações na rotina da escola”, explica a secretária Janara Mafra.

A Secretaria de Educação ressalta que o andamento das aulas nestas primeiras semanas é tranquila e que os pais devem ficar atentos sobre sintomas de doenças com as crianças. Ocorrendo isso, a criança não deve ser encaminhada para a unidade e a direção deve ser informada.

Em Rio do Sul, apenas 2,6% de todos os casos positivos para Covid-19 durante a pandemia são de crianças com idade entre 0 e 9 anos de idade, o que significa 140 indivíduos. Entre a faixa de 10 a 19 anos, são 296 pessoas, ou seja, 5,5% do total de casos até hoje identificados. De todo este público, de 0 até 19 anos, apenas 13 destes estão com a doença ativa na cidade.