Cezar Miranda

Notícias e os bastidores políticos de São Bento do Sul, Campo Alegre e Rio Negrinho
Espeto

Mudança

Agora mesmo antes de retirar os tapumes da reforma da Praça Getúlio Vargas, o prefeito Magno Bollmann, enviou projeto de lei para a Câmara, onde pede a mudança do nome para Praça do Imigrantes. Com a palavra os senhores vereadores.

Internet

Nessa pré campanha alguns pré-candidatos tem usado muito bem as redes sociais. Entre ele o vereador Marco Redlich – PP, tem mostrado os seus projetos e ou indicações, e que foram aprovados. A indicação para reformar as calçadas no centro da cidade, é considerado um deles, e que deixou a cidade mais bonita.

Internet II

Outro que está bombando na internet é o pré do PROS, vereador Edimar Salomon, que vem dando um banho na apresentação de suas ações. Também com sete mandatos e muita experiência não podia ser diferente.

Internet III

O pré do PSD, Ismar Becker também através de live apresenta o que pretende e o que precisa ser feito se eleito.

Vices

Os nomes de Edimar Salomon – PROS e Paulo Sérgio – PL, são os mais cotados para compor com Ismar, na minha opinião, Edi soma muito mais politicamente.

Calmaria

Depois de muito arranca rabo, o MDB de Campo Alegre, apresentou a dupla para a disputar a prefeitura, a ex-vice Alice Grosskopf e de vice Matheus Fuckner. Agora a pergunta que fica é se com isso o partido sai unido ou divido.

Defesa

O governador Carlos Moisés da Silva entregou na tarde desta quarta-feira (2) a sua defesa no processo de impeachment na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). A entrega foi feita por seu advogado, Marcos Probst. Moisés responde por suposto crime de responsabilidade no ato de equiparação salarial entre os procuradores do Estado e os procuradores da Alesc.

Defesa II

Segundo Probst, não há crime de responsabilidade envolvendo Moisés. O advogado colocou no texto, o que ele considera uma contradição, praticada pela própria Alesc.

Defesa III

“Quando a Alesc recebeu o pedido de impeachment, o presidente da casa assim o fez alegando que estava seguindo orientação jurídica da procuradoria do Palácio Barriga Verde. O governador fez a mesma coisa ao seguir a orientação da PGE”, conclui Probst.

Investigação

A decisão do ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), de determinar à Polícia Federal que investigue a participação do governador Carlos Moisés na compra ilegal dos respiradores repercutiu com força na sessão de quarta-feira (2) da Assembleia Legislativa.

Investigação II

“A Polícia Federal vai aparecer, prepara o café, eles chegam de manhã cedo! A decisão foi passar o inquérito para a PF para que, sob coordenação do relator e do Ministério Público Federal (MPF), promova no prazo de 90 dias a colheita de provas de possíveis crimes”, afirmou Kennedy Nunes (PSD).